sábado, 17 de março de 2012

CRISTO ASSASSINOU O ESTADO-DEUS

Já ouvi as frases: Deus está morto; Deus não existe; os judeus mataram Cristo; Cristo não é Deus, mas nunca tinha ouvido a frase de um marxista: Cristo assassinou Deus!

Pesquisei a razão de frase tão agressiva contra o cristianismo. Dá para pensar que o marxista em questão acreditaria na existência de Deus, mas que Ele foi assassinado pelos cristãos por que estes acreditam no Cristo como o próprio Deus.

Acredito sim que o cristianismo é uma obra do próprio Deus Pai. Tenho muitos argumentos neste sentido. Mas de nada adiantam para quem abraçou a religião marxista ou outra religião que vê no cristianismo um empecilho ao domínio total de algum poder terreno.

Cristo nasceu numa pequena cidade muito longe do centro do Império Romano. Hoje seria como se tivesse nascido numa cidade pobre da África. Quem considera que a palavra falada hoje por um homem em Uganda, por exemplo, vá definir o mundo daqui a dois mil anos? Mas Cristo disse palavras nas inóspitas terras do atual Estado de Israel, há dois mil anos, que determinaram a civilização ocidental mais avançada deste século XXI. A obra divina permaneceu até hoje e permanecerá para sempre, mas as obras terrenas desaparecerão.

Outro argumento em favor da divindade de Cristo e do poder de sua palavra pelos séculos vindouros é a de que Cristo disse: Meu reino não é deste mundo. Os marxistas dizem: o homem é da terra. Cristo está no céu e Marx está na terra. Deus disse que tudo aqui na terra é dele, mas que você pode considerar tudo seu. Marx disse que tudo aqui na terra é do estado e que nada é seu. Qual Deus você prefere: O Deus do céu que vela por você e que só lhe cobrará alguma coisa quando você morrer ou o estado-deus que o prende e lhe cobra impostos todos os dias de sua vida?

No reino de Cristo, tudo é seu e de Deus, mas no reino do estado marxista, nada é seu e tudo é do estado que lhe tira a vida quando você se atreve a passar perto da filha do imperador marxista. A religião cristã proíbe o aborto por que mata mulheres e o estado marxista (sempre anticristão) estimula o aborto dizendo que é pela vida da mulher.

O marxismo marcou os séculos XIX e XX depois de Cristo. Engana-se quem pensa que Marx só fez ciência, que só escreveu contra o capitalismo, que era apenas um economista ou que sua frase “a religião é o ópio do povo” (aqui) representa pouco da verdadeira intenção de Marx.

Marx entrou fundo no campo da filosofia e da religião. Queria destruir a humanidade a começar pelo sustentáculo dela que é Deus. O marxismo mais parece uma religião que uma teoria econômica. Na verdade, é uma religião satânica. Os marxistas querem dominar o mundo, mas a fé em Deus, principalmente a cristã, atrapalha o domínio marxista. Por isso, os marxistas têm ódio de Cristo e o acusam de assassinar Deus.

Verdade!! Cristo assassinou o estado-deus. Cristo prendeu o diabo, mas esse peçonhento quer matar o povo usando o estado. Mais que isso, o diabo, hoje, é o próprio estado. Só mesmo um monstro revestido dos poderes do estado poderia matar trezentos milhões de pessoas no século XX. Isto sem contar os abortos, infanticídios e mulhericídios que ocorrem atualmente por conta do esquerdismo.

Antes de escrever o livro “O capital”, em 1863, Marx escreveu outros artigos. A frase "A religião é o ópio do povo"  foi escrita em 1843, no artigo "Crítica da Filosofia do Direito de Hegel". A seguir relaciono outras frases atribuídas a Marx, conforme este link aqui.

1-Os vapores infernais elevam-se e enchem meu cérebro até o enlouquecimento e meu coração seja totalmente mudado. Vê esta espada? O príncipe das trevas vendeu-a para mim.
2-Pois ele marca o compasso e dá os sinais. Cada vez mais ousado, eu me entrego à dança da morte.
3-Ergue-se da minha alma tão claro como o ar, tão forte como meus próprios ossos. Contudo meus braços são possuídos de força para agarrar e triturar a humanidade com a força de um furacão.
4-Arruinado, arruinado. Meu tempo esgotou-se. O relógio parou, a casa do pigmeu desmoronou. Breve apertarei a eternidade ao peito e breve bradarei gigantescas maldições sobre a humanidade.


As frases acima são satânicas. O satanismo também é uma religião e o marxismo é uma derivação da religião de Marx. Lembre-se do mal que o marxismo fez na Rússia, onde o estado-deus assassinou vinte milhões de russos. Na China foram setenta milhões. Particularmente na China, se contarmos os abortos, infanticídios ou mulhericídios, o estado marxista eliminou, além dos setenta milhões iniciais, mais cento e vinte milhões de mulheres.

Veja fotografia da demolição da Catedral de Cristo Salvador de Moscou, em 1931. A União Soviética era marxista desde 1917 e, por isso era um estado “ateu” (estado-deus). Perceba o que os marxistas, socialistas e comunistas (tudo a mesma coisa terrena) fizeram com a fé cristã. Ainda fazem em Cuba, na Coréia do Norte, na China, logo farão na Venezuela e no ... As fotos estão na Wikipédia.

Nenhum comentário: